Minha opinião sobre a Forever 21 em SP

Eu nem ia escrever sobre isso aqui porque não fui conhecer a loja para fazer nenhum tipo de “cobertura”, mas depois que eu dei check in nas redes sociais tantaaaa gente já veio me perguntar o que eu achei que agora é praticamente impossível não dar minha opinião sobre a loja da Forever 21 em São Paulo.

Desde que a rede anunciou que chegaria na cidade eu estava, como todo mundo, super ansiosa para a inauguração e para saber se os preços seriam bons mesmo.Quando, dois dias antes da abertura da loja, teve o preview pra imprensa e bloggers convidadas, a expectativa aumentou mais ainda: todas as matérias que eu li falavam muitooooo bem da loja, dos produtos, da reposição diária do estoque, e comparavam os valores com os praticados dos EUA; segundo essas matérias, as peças de roupa estavam, na maioria das vezes, cerca de só R$ 10 mais caro do que no exterior: blusinhas por menos de R$ 10,00, calças jeans por R$ 35,00, as peças mais caras por R$ 150,00. Ponto pra nós, certo? Mais ou menos.
Imagem: Divulgação

Prevendo as filas quilométricas, resolvi que iria esperar algumas semanas para conhecer a loja. A inauguração, dia 15 de março, teve fila de espera de 5 horas para entrar na loja.

Fui à Forever 21 de São Paulo no domingo retrasado, 6 de abril. É importante dizer que apesar de nunca ter pisado em uma loja da Forever 21 antes, sei como as coisas funcionam: acompanho na internet, imprensa, blogs e através de amigos que vão ou já foram em unidades estrangeiras da loja. Eu mesma, inclusive, já tinha algumas peças compradas no e-Bay.
Imagem: Divulgação

De qualquer forma, escolhi o domingo porque a loja abre mais tarde, às 14h, e eu não precisaria madrugar pra entrar logo. Cheguei a uma fila razoavelmente grande às 13h45 e 14h15 já estava dentro da loja.
Ouvi de muita gente: “mas você não tirou foto lá?”. Não! Não porque a loja é muitoooo cheia, e lá dentro tem fila pra tudo: pra olhar as araras, pro provador, e pro caixa. Não porque enquanto você está lá olhando as pessoas passam levando tudo numa rapidez que não dá tempo nem de bater a foto. Não porque eu nem lembrei, estava bem interessada em achar coisas legais na loja.

Achei coisas legais? Sim, claro, mas, sinceramente, nada que justifique todo esse furor. Enquanto eu estava lá pensei que devia ter algo errado comigo, porque se TODO MUNDO tinha falado que era incrível, por que eu não estava gostando?

Além do lugar ser super cheio, e não dá pra fugir muito disso, o que eu vi foi:
1 – uma loja que por fora parece enoooorme por fora mas por dentro não é tanto assim
2 – Falta de opções de produtos. Não vi nenhuma peça jeans (não era o jenas um dos carros-chefes deles?), nada de peças “tendências outono/inverno”, um monte de roupa de ginástica fazendo volume na loja
3 – Lingeries lindas, só em numeração PP ou P (daquelas que só entram no corpo em desenvolvimento de meninas de 12, 13 anos)
4 – Vestidos de malha e/ou bandage – estamos em 2007?
5 – Roupas nas vitrines que não tinham mais na loja
6 – Preços não tão bons assim. Não me entendam mal, eu não achei as coisas caras, mas eu simplesmente não achei barato que nem foi dito aos quatro ventos. Blazer por R$ 140,00, vestido por R$ 120,00, calças por R$ 85,00, pijamas de frio por R$ 100,00. É o preço, mas não é “barato igual nos EUA” como foi divulgado e eu achei que seria. É claro que eu não esperava encontrar casacos de frio a R$ 20,00 (porque nos EUA você acha casacos a US$ 10,00), mas achei que seria mais em conta do que em outras lojas, e os preços estão equivalentes. 

Fiquei com uma sensação incômoda de não ter tido o que eu esperava. Não sei se as minhas expectativas eram muito altas, ou se a loja que não é tudo isso mesmo.

Dando uma lida em matérias de varejo na imprensa, acho que a questão da falta de peças foi falta de planejamento da rede mesmo. Eles tinham estoque para 3 meses que acabou em 1, e agora tem que preencher a loja com “o que sobrou” até chegar mais produtos. Isso segundo a Exame. No caso, o que sobrou foram as roupas de ginástica.

Já essa história do preço me deixou confusa... porque eu li um milhão de posts em blogs e matérias falando “Forever 21 tem jeans a menos de R$ 40,00”, e hoje li em algum jornal (não lembro se foi a Folha ou o Valor Econômico) que “Forever 21 traz jeans a R$ 80,00. É como eu disse antes: R$ 80,00 é justo? Sim, mas não justifica filas de 3h, 4h, 5h de espera!

Antes de entrar na loja, achei que com uns R$ 200,00 levaria umas 4 peças pra casa (ou menos peças, e alguns acessórios, pelo menos), mas trouxe só duas: um macaquinho de R$ 103,00 e uma calça preta de R$ 85,00. Até tinha uma tiara e pulseiras por R$ 12,00 para eu completar o meu “valor-limite”, mas nada que tenha me agradado muito.
 Macaquinho da Forever 21 em look para evento no trabalho: R$103,00
Calça preta Forever 21: R$ 85,00

No final, fica minha dica: vale ir na Forever 21 se você estiver passeando no Morumbi Shopping e com tempo pra garimpar lá dentro. Mas vá sem expectativas. Sair de casa (como eu saí de Guarulhos!), ficar na fila e esperar pechinchas não vai rolar. Dá pra continuar encontrando peças semelhantes em outras redes que já conhecemos, como C&A e Renner (que estão com coleções lindaaaas, pra quem não viu ainda!).
Beijos! 

You can leave a response, or trackback from your own site.

0 Response to "Minha opinião sobre a Forever 21 em SP"

Postar um comentário

Powered by Blogger widgets