Manifesto contra a Ditadura da Perfeição

Há muitooos anos eu (e todo mundo, né?) ouço falar na tal da ditadura da beleza. Mas nos últimos tempos, venho reparando que agora essa tal da “obrigatoriedade em seguir padrões” não define mais somente o peso que a gente tem que ter, mas todo um estilo de vida: aquele PERFEITO, de final de comédia romântica ou última semana de novela, quando todo mundo já superou todos os obstáculos e só resta o “felizes para sempre”.

É óbvio, até mesmo pela proposta aqui do blog, que eu amo e acho incrível essa coisa de roupas, make, acessórios, etc. Também estou sempre nas redes sociais e posto bastante coisas. Mas acredito que haja uma linha tênue entre compartilhar momentos felizes e criar uma vida imaginária perfeita e viver em função disso.

Além de, como já disse, todo mundo ter que ser magro e ter não só a bolsa X batizada em homenagem à It Girl do momento, vestir a marca Y porque saiu na Vogue, e seguir a dieta maluca da temporada, agora vc tem que se mostrar o tempo todo FELIZ. Feliz com o estilo de vida mega saudável, com o pilates, muay thai e os 10 km de bike aos domingos, feliz com o cargo ultra bem sucedido, com o cabelo, com as unhas fortes que já crescem lindas, com a decoração impecável da casa, com o animal de estimação que tem um perfil próprio no Instagram (que conta com mais seguidores do que muita gente! Hahaha), com a família de comercial de margarina...

Famílias de comercial de margarina, tão comuns nos anos 60, voltaram a ser "objeto de desejo"...

E mesmo observando tudo isso, eu me assustei demaaais quando vi essa semana uma notícia de uma nova “febre” na Coréia do Sul e que está fazendo sucesso agora: a cirurgia do sorriso permanente (Dá pra saber mais aqui e aqui). Tipo, a pessoa vai lá e paga para ter os lábios rasgados cirurgicamente para que ela esteja “sorrindo” o tempo todo #CoringaFeelings #BatmanShora

Cirurgia faz com que as pessoas sorriam mesmo sem estar sorrindo! Acho bizarro! o.O
Foto: Daily Mail

Gente, como todo mundo eu amo ser feliz, dar risada, me divertir, gente positiva, etc., etc. Mas nós, seres humanos, somos tão incríveis porque somos complexos, porque temos mil sentimentos diferentes, porque somos capazes de rir e chorar ao mesmo tempo, porque temos sensações variadas em relação a uma coisa só, não existe “ser só feliz”. Além disso, eu realmente acredito que a gente só valoriza verdadeiramente esses momentos e pessoas boas quando a gente já passou pelo contrário. Às vezes temos épocas em que tudo está bem... aí uma parte da vida fica bagunçada, e as outras que continuam boas te ajudam a superar aquilo... e vice-versa.

Ando me sentindo dentro daquele filme Mulheres Perfeitas, da Nicole Kidman (quem lembra?), e não acho isso muito normal! A questão não é ficar contando pra todo mundo os seus problemas, mas parar de fingir que você não os tem!

 A ficção é o espelho da realidade?

E no fim das contas esse texto imenso (sorry about that!) era mais pra saber a opinião de vocês: estou viajando nisso tudo ou temos que parar de idolatrar tais modelos que não são tão verdadeiros assim? Aguardo comentários!!!

Beijos!

You can leave a response, or trackback from your own site.

4 Response to "Manifesto contra a Ditadura da Perfeição"

  1. Com o passar dos anos aceitamos a ditadura da beleza. Se não temos as medidas de uma modelo, logo somos inadequadas, feias, obesas... Muitas de nós estarão sempre "na média", mas a regra diz que você não deve se conformar, tem que ser linda, tem que ser exuberante, tem que... tem que... Em nome dessa ditadura criamos filhas complexadas, em nome dela aceitamos que o 42 é anormal e que 44 inaceitável. Dizemos que se não tiver cabelo liso não é bonita. Que se usa aparelho ou óculos, é melhor se esconder. Em nome desta maldita ditadura, expomos o belo e negligenciamos o essencial.

    Anônimo says:

    Realmente, colocar todos num mesmo pacote é anular a trajetória e as experiências de vida das pessoas. A vida é um ciclo e devemos respeitar cada fase que passamos e acima de tudo, respeitar quem somos. E não Mari, você não está viajando rsrs.

    Anônimo says:

    Carla Julião (saiu anônima) bjus

    Unknown says:

    E onde fica a necessidade de nos sentir tristes, de chorar, de se irritar, de ficar bravo?! Td isso faz parte da vida e nos faz crescer, aprender.....todo e qq sentimento e mt valido para nossa evolucao!

    Bj
    Tha

Postar um comentário

Powered by Blogger widgets